Nosso Blog
10 atletas para ficarmos de olho nas Olimpíadas de Tóquio

10 atletas para ficarmos de olho nas Olimpíadas de Tóquio

Os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 já estão se aproximando. O maior evento esportivo do mundo será realizado este ano no Japão, e promete um grande e emocionante espetáculo com 33 esportes e mais de 11 mil atletas dos 204 países participantes. Nesse clima, a AtletasNow traz uma lista de 10 atletas brasileiros que devemos ficar de olho nas Olimpíadas de Tóquio. Confira abaixo:

Marta – Futebol Feminino

O futebol feminino do Brasil é sempre um favorito nos Jogos Olímpicos. Embora tenha ficado com o quarto lugar nas Olimpíadas do Rio 2016 (perdendo para o Canadá na disputa pela medalha de bronze), o novo ciclo de atletas para as Olimpíadas 2020 tem uma performance promissora e deve ter bons resultados em Tóquio.

Essa nova safra, obviamente, recebe o suporte de grandes atletas brasileiras que engrandecem a modalidade mundo afora. A principal delas obviamente é Marta, eleita seis vezes melhor do mundo e duas vezes medalhista de prata em Olimpíadas (Atenas-2004 e Pequim-2008). Será que Tóquio está reservando o ouro?

Rayssa Leal – Skate Street

O que você fazia da sua vida aos 12 anos? Acredite, é com essa idade que Rayssa Leal disputará os Jogos Olímpicos de Tóquio na modalidade skate street. Com isso, ela será a brasileira mais jovem de todos os tempos a disputar uma edição de Olimpíada, recorde que é da nadadora Talita Rodrigues.

Em 2019, a ‘Fadinha’, como é conhecida, foi vice-campeã mundial no skate street, em evento realizado em São Paulo. A propósito, a campeã mundial, Pâmela Rosa, também é brasileira e, obviamente, merece atenção em Tóquio.

Beatriz Ferreira – Boxe

Aos 26 anos, Beatriz Ferreira é o principal nome do Brasil no boxe. A baiana está no auge da carreira: em 2019, Bia sagrou-se campeã mundial na categoria peso leve, em evento disputado na Rússia. Com o título, a boxeadora baiana consolidou sua classificação para as Olimpíadas e colocou seu nome entre as favoritas para conquistar uma medalha em Tóquio.

Duda Lisboa – Vôlei de Praia

Até o momento, falamos de esportes nos quais o Brasil é destaque, mas ainda está escalando os degraus dos favoritos. Agora, vamos falar de uma modalidade na qual o nosso país é favorito absoluto sempre: o vôlei de praia. E se tem alguém que pode chamar muito a atenção do público nas olimpíadas de Tóquio 2020 é a atleta sergipana Duda Lisboa. Filha da ex-jogadora de vôlei de praia Cida, Duda sempre acompanhou o esporte de perto.

Hoje, aos 21 anos, já tem um currículo de muito respeito. E, como se não bastasse, ainda foi eleita como a melhor jogadora do mundo na modalidade em 2019. Tá pouco ou quer mais?

Ágatha Bednarczuk – Vôlei de Praia

Se a jovem Duda Lisboa já é destaque em sua modalidade, Ágatha Bednarczuk já é consagrada no vôlei de praia. E elas formam uma dupla que promete medalha dourada no Japão. Aos 36 anos, os Jogos de Tóquio devem ser os últimos disputados por Ágatha em sua carreira profissional.

Dona de uma medalha olímpica de prata (Rio 2016), Ágatha também foi campeã mundial em 2015 e 2018. Como militar, foi ouro nos Jogos Mundiais Militares de 2017, além de outras pratas e bronzes em diversas ocasiões do Circuito Mundial de Vôlei de Praia.

Bruno Guimarães – Futebol Masculino

O futebol masculino brasileiro finalmente ganhou o único título que ainda não possuía: o ouro olímpico, concretizado no Rio de Janeiro em 2016. A inédita conquista deixou um gostinho de quero mais para Tóquio, onde o Brasil exibirá uma safra de novos craques. E um dos principais expoentes é o meia Bruno Guimarães.

Em 2019, uma temporada de alto nível no Athletico Paranaense colocou Bruno entre os principais jogadores do futebol brasileiro, principalmente após a conquista da Copa do Brasil. Em 2020, ele está em nova casa, pois foi transferido para o Lyon, da França. Enquanto a seleção principal tentará o título da Copa América Centenário, os jovens brasileiros, capitaneados por Bruno, vão em busca do bi olímpico.

Izaquias Queiroz – Canoagem

Izaquias Queiroz já deixou o status de promessa para se tornar um dos heróis do esporte olímpico brasileiro. O baiano conquistou três medalhas nas Olimpíadas Rio 2016, além de 3 ouros nos Jogos Pan-Americanos e mais 6 medalhas de ouro em Campeonatos Mundiais de canoagem.

No Japão, caso ganhe mais três medalhas, o canoísta brasileiro se torna o maior medalhista olímpico do país, ultrapassando Torben Grael e Robert Scheidt.

Arthur Nory – Ginástica Artística

O ginasta paulista Arthur Nory foi um grande destaque do esporte brasileiro em 2019. Apesar de ter sofrido uma lesão no joelho no início do ano, o atleta brasileiro recuperou-se e conquistou o Campeonato Mundial de Ginástica Artística, disputado na Alemanha, com uma apresentação impecável feita na barra fixa.

Confiante, Arthur Nory já destacou que o ouro olímpico não é apenas um sonho, mas uma meta. Vamos ficar de olho!

Robert Scheidt – Vela

Outro nome que dispensa apresentações, Robert Scheidt é um velejador multicampeão. Apesar dos seus 46 anos, o atleta paulista ainda se apresenta com altas possibilidades de ganhar uma medalha nas provas de vela disputadas nas Olimpíadas de Tóquio 2020.

Com dois ouros olímpicos e mais 15 títulos mundiais, Robert Scheidt já está treinando a todo vapor para velejar na Classe Laser.

Darlan Romani – Arremesso de Peso

Um dos competidores confirmados para o atletismo do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio 2020 é o arremessador de peso catarinense Darlan Romani. O atleta vem com tudo! Em 2019, Darlan conquistou o bicampeonato da categoria nos Jogos Mundiais Militares com a marca de 22,36 m, além de ter ficado em 4º lugar nos Jogos Pan-Americanos de Lima com a melhor marca da carreira.

Em Tóquio, Darlan pode ter um ótimo resultado junto dos melhores atletas do mundo na categoria.

Se você também é atleta, não perca tempo e faça parte da plataforma AtletasNow, a maior rede de atletas do Brasil! Disponibilizamos 84 modalidades para cadastro e muitas oportunidades para você mudar de patamar dentro do esporte.

Faça agora mesmo o seu cadastro.

[]