Nosso Blog

Voltar

Coaching esportivo: descubra como ele pode trabalhar a mente do atleta

Ser um atleta nunca foi uma tarefa muito fácil. Treinos intensos, cobranças diárias, competições acirradas, derrotas, vitórias, dores constantes e a falta de tempo para a vida social podem ser responsáveis pela queda de desempenho do esportista que, ao focar apenas em seu rendimento, acaba deixando de lado sua saúde mental e suas relações sociais.

Nesse contexto, a cobrança de treinadores, nutricionistas, instrutores, restante da equipe, torcedores e até mesmo de familiares, corrobora para um descontrole emocional e um consequente malefício na prática esportiva. Não é tarefa fácil equilibrar o desenvolvimento físico com o psicológico, sempre tendo que superar suas cobranças e de todos que estão em volta, e ainda manter um bom condicionamento. Uma fragilidade leva à outra nesse aspecto e mexe com toda a vida de um profissional do esporte.

É nesse cenário que um novo tipo de coaching surgiu: o coaching esportivo. Designado como um nicho do coaching, este foi desenvolvido e é aplicado somente para atletas e profissionais esportivos a fim de ajudá-los a lidar com tantas pressões, dificuldades e até mesmo vitórias.

A maioria das pessoas está acostumada a compreender o coaching apenas focado em grandes empresas, porém, este pode ser multifacetado e beneficiar diversas áreas. No esporte, ele tem sido cada vez mais adotado por times e competidores individuais para uma preparação completa, ou seja, tanto física como mental.

O que é o coaching esportivo?

Essa é considerada uma das principais ferramentas da atualidade para guiar, orientar e conduzir o atleta e outras pessoas que atuam nesse ramo tão competitivo, sempre com o intuito de saber lidar melhor com suas emoções, anseios, medos e expectativas.

Com o viés esportivo, o coaching surgiu nesse meio somente na década de 1970, sendo aplicado principalmente nos países do exterior, como é caso da Europa e dos Estados Unidos. No Brasil, essa ferramenta é mais recente, mas está sendo bastante solicitada por treinadores e atletas de diversas modalidades.

Tal ferramenta baseia-se na teoria sobre inteligência emocional do psicólogo Daniel Goleman, PhD pela Universidade de Havard, em que defende que as emoções têm um papel fundamental no rendimento e na evolução no esporte, sendo necessário sempre equilibrar a mente e o corpo de forma conjunta.

Apesar de ser focado majoritariamente nos atletas, o coaching esportivo atende também aos técnicos, diretores esportivos, auxiliares, comissão técnica, fisioterapeutas, psicólogos, médicos, nutricionistas, preparadores, assessores, entre outros. Isso se explica pelo fato de esses serem os profissionais que passam a maior parte do tempo junto ao atleta e que necessitam ter uma estabilidade emocional para incentivá-la junto ao atleta.

É comum que o profissional de coaching esportivo (coach) e o treinador tenham os seus papeis confundidos por leigos. Porém, eles são diferentes a partir do momento em que o treinador é responsável por repassar conhecimentos, técnicas e táticas relativas a um esporte específico, enquanto o coaching esportivo trabalha com o desenvolvimento pessoal, emocional, social, profissional e intelectual.

A aplicação por modalidade

O coaching esportivo pode ser aplicado em todas as modalidades desportivas, seja ele individualmente ou em grupo. No futebol brasileiro, grandes times já aplicam o coaching esportivo para estimular e guiar os jogadores para melhores resultados, como é o caso do Palmeiras, Flamengo, Fluminense, entre outros.

Atletas individuais também se utilizam muito dessa ferramenta, necessitando muitas vezes mais do que os atletas em grupo. Isso acontece porque toda a carga de cobrança e de acontecimentos de carreira recaem sobre uma única pessoa, que se cobra ainda mais do que quando está dividindo responsabilidades em grupo. Os grandes atletas brasileiros César Cielo e Flávio Canto se utilizam do coaching esportivo.

Como é colocado em prática?

Para conseguir aplicar o coaching esportivo, o coach utiliza de técnicas e ferramentas poderosas do coaching, só que focadas na prática esportiva. A metodologia usada desenvolve temas como comunicação e psicologia esportiva, programação neurolinguística, práticas de liderança no contexto esportivo, entre outras que possuem o mesmo foco: potencializar a performance e a atuação dos atletas e demais profissionais envolvidos nessa rotina.

Além disso, esse profissional segue alguns princípios que irão guiá-lo por todo o treinamento junto ao atleta e/ou à equipe. Uma das principais é que o coach e o treinador devem ouvir a equipe ou o atleta individual, de modo que este exponha suas dúvidas, anseios, angústias, opiniões e divergências, sempre com o viés de orientar e não de impor. Um coach e um treinador que ordenam coisas sem parar, passam a ser vistos como chefes, o que dificulta a comunicação e o desempenho dos atletas.

Também são estabelecidas e trabalhadas metas pelo coach para que o atleta ou a equipe consigam alcançá-las, crescendo como pessoa. Isso serve como uma espécie de trampolim estimulador para que os objetivos sejam alcançados. Em paralelo, o coach alerta e esclarece sobre as possíveis dificuldades que possam aparecer durante os treinamentos e durante as competições, tendo apoio do técnico nesse momento preventivo.

Em suma, todas as ações planejadas e executadas pelo coach são voltadas para que o atleta consiga atingir seus objetivos esportivos e pessoais de fato, mas sem prejudicar a saúde mental e até mesmo física como preço para o sucesso.

Benefícios do coaching esportivo

Só existem benefícios decorrentes da aplicação dessa técnica no esporte. Ao gerar maior motivação pessoal e profissional, o desempenho físico melhora consideravelmente, expandindo também as habilidades desportivas; aumenta o comprometimento com resultados, o que não significa cobranças, mas sim uma responsabilidade mais clara com o ofício e consigo mesmo; melhora a comunicação entre treinador, nutricionista, entre outros profissionais junto ao atleta, estimulando assim o seu desempenho.

Além disso, aumenta a inteligência emocional e lógica; proporciona um autoconhecimento e um autodesenvolvimento; expande a capacidade de tomar decisões e analisar fatos; define melhor os objetivos e metas pessoais e profissionais; ajuda a dar um rumo mais claro para a carreira e para a vida pessoal; melhora a performance em competições e o lado emocional nos eventos; e aprimora o trabalho em equipe.

Quer saber mais e se conectar com o mundo do esporte? Acesse nossa plataforma e cadastre-se agora mesmo!