Nosso Blog
Fernando Lauxen

Fernando Lauxen

O futebol é uma linguagem universal de milhões de crianças, especialmente no Brasil. A fase da “descoberta” costuma ser dos 5 aos 8 anos de idade, onde a principal diversão delas vira chutar uma bola e gritar “gol”. Mas e se a gente te contar de uma criança que se diverte mesmo é quando fica debaixo das traves?

Acredite se quiser: essa é a história de Fernando Lauxen, menino de Canoas, região metropolitana de Porto Alegre. Como tantas crianças, o pequeno Fernando sonha em ser jogador de futebol. Mas ao contrário de quase todas elas, ele não precisa ser escolhido contra sua vontade para ficar no gol. Pelo contrário: é a sua posição favorita.

Mas nem sempre foi assim. Até poucos anos atrás, Fernando sequer gostava de futebol. “O irmão dele [Gabriel Lauxen] também é jogador. Só que, quando a gente ia vê-lo jogar, o Fernando não queria ir junto de jeito nenhum. Ele odiava futebol”, conta a mãe, Sollayne Lauxen.

Tudo mudou quando, inesperadamente, Fernando também pediu para jogar bola. Sollayne, surpresa, levou o filho para uma escolinha da cidade. Mas Fernando reservava uma surpresa ainda maior. “Ele jogou uns amistosos e, num certo dia, chegou para mim e disse que era pra eu comprar uma luva porque ele queria ser goleiro”.

Tradição de família

Um desejo pra lá de incomum para uma criança, certo? Mas há uma explicação: o pai, Evandro Martins, e o irmão Gabriel também são goleiros. “Difícil foi achar uma luva daquele tamanho pro Fernando”, brinca Sollayne.

A escolha transformou Fernando na criança mais popular de Canoas. Afinal, como achar um goleiro nessa faixa etária é praticamente impossível, inúmeras escolinhas o convidam para jogar campeonatos. “Teve um ano que ele pegou umas 15 medalhas”, relembra a mãe.

[]